sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Porque eu não posso andar de boa na rua

O feminismo é necessário porque eu não posso andar de boa na rua.

Blog não é diário nem psicólogo, eu sei, mas há muito tempo venho querendo fazer esse desabafo. Ontem à noite peguei um táxi sozinha e o taxista ficou me xavecando na maior cara de pau durante todo o trajeto. Não foi a primeira nem a vigésima vez que passei por uma situação dessa. Eu respondi, tentei fazer o cara se tocar que além de ser errado é muito anti profissional e tudo mais, reclamei dele na empresa de Táxi...Segunda-feira eu tava andando no quarteirão da minha casa, de calça comprida e camiseta, sem decote, sem maquiagem, sem nada "provocativo" (antes que venham com essa ideia absurda de que se você é assediada é porque mereceu), e um cara veio me xavecar no meio da calçada, do nada.

Ser mulher, infelizmente, é isso: nunca te deixam em paz. Não pode andar na rua, não pode sair de casa (seja sozinha ou acompanhada), não pode usar transporte público, não pode usar a roupa que você tiver vontade, não pode tomar um táxi sem sofrer assédio. Não importa que roupa se esteja usando, não importa sua idade ou aparência. Eu não me sinto livre. Me sinto reprimida, oprimida, ofendida, abusada. Não tenho mais medo, tenho raiva. Respondo sim, sempre reajo. E espero que mais pessoas passem a enfrentar o machismo e se defender ao invés de abaixar a cabeça e deixar quieto, pra ver se um dia essa realidade de merda muda.

Eu andando na rua em 2008
Eu vou usar saia curta e decote sim, vou andar sozinha à noite sim, vou num show sozinha sim, vou em festa sim, vou beber se eu quiser, vou transar se eu quiser, e NADA disso pode justificar um assédio ou um julgamento, porque isso tudo não define meu caráter e porque o cara que assedia é que está errado - e não minha roupa ou meu comportamento. Chega de culpar as vítimas! Temos que ensinar "não estupre" ao invés de "não seja estuprada".
Isso que rolou ontem me deixou bem brava. E por coincidência essa semana conversei muito com alguns amigos sobre uma pesquisa que saiu sobre machismo (essa aqui). Os resultados são assustadores, nojentos, indignantes, mas infelizmente são também apenas um reflexo da realidade e do que eu e todas as mulheres sofremos todos os dias.

O feminismo é e será necessário até o dia em que eu puder andar de boa na rua sem ninguém mexer comigo (além de outras coisas, como o dia em que minha empresa tiver o mesmo número de chefes homens e mulheres, e o dia em que um festival de música tiver a mesma quantidade de homens e minas tocando no palco, por exemplo). Acho que já passou da hora de mulheres e homens fazerem alguma coisa concreta pra mudar essa realidade.

Eu não vou ficar quieta, eu não vou trocar de roupa, eu não vou deixar de sair nem deixar de lutar por um mundo melhor até conseguir fazer alguma diferença. Beijo tchau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário