quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Ajude o brócolis a casar!

Queridos leitores, hoje o LADO Bá vai ser uma espécie de diário! Vou contar para vocês um pouquinho sobre a minha família, porque precisamos da sua ajuda! Minha prima Bruna tem quase a mesma idade que eu e crescemos juntas. Para mim ela é como uma irmã e também uma grande amiga. E a Bruna tem uma das histórias de amor mais curiosas que eu já vi! Quando nós éramos crianças e adolescentes, ainda podíamos brincar na rua na casa da minha avó, na periferia da zona sul de São Paulo. Na época, não era tão perigoso ficar com os amigos nas calçadas do bairro à tarde, depois da escola. E foi justamente ali que ela conheceu o Leandro.

Ela só tinha 13 anos e estava de uniforme. Ele andava de skate, era alto e magricela e tinha um cabelão enorme que o fazia parecer um brócolis - ou o Sideshow Bob, dos Simpsons. Eles se apaixonaram e o Leandro foi o primeiro namorado dela. Quando a Bruna fez 15 anos, ela teve uma festa de debutante e foi o Lê que dançou a valsa com ela.

O mais curioso é que os pais da Bruna, minha tia Cris e o Anderson, se conheceram na mesma rua, do mesmo jeito - só que 20 anos antes! Eles também moravam no mesmo bairro, passavam as tardes depois da escola batendo papo com a turma na calçada e começaram a namorar muito jovens. O tio Anderson também foi o primeiro namorado da Cris. A história se repetiu.

Algum tempo depois, a Bru e o Lê brigaram e acabaram terminando. Mas a separação não durou muito tempo. Eles viviam se encontrando. Foram fazer faculdade no mesmo campus, tinham amigos em comum e ainda moravam no mesmo bairro, então os esbarros eram inevitáveis. E, toda vez que se viam, ficavam abalados. Mas eles precisaram de uns sustos pra parar o "mimimi" e voltarem de uma vez. Quando o Leandro tentou se reaproximar da Bruna, foi todo contente mostrar pra ela seu carro novo. Mas, quando chegaram lá...o carro tinha sido roubado! Meses depois, a Bruna sofreu um acidente. O carro capotou voltando de Ubatuba pra São Paulo. E a primeira pessoa para quem ela ligou do hospital foi o Leandro. Ele correu atrás dela, se acertaram, voltaram...e estão juntos até hoje.

A volta
Desde então, eles são um dos casais mais legais, felizes e bonitos que eu já conheci. Todo mundo que convive com eles sabe o quanto um faz bem para o outro, o quanto se completam e se amam. Mesmo que você não os conheça, basta menos de meia hora para se sentir amigo dos dois, bater papo e dar risada. Eles são pessoas muito acolhedoras, populares, divertidas e alto astral, sempre otimistas, tentando aproveitar a vida e celebrar cada momento.

Desde a volta, a Bruna e o Lê querem morar juntos, casar e ter filhos. Construir sua independência e uma família juntos é o grande sonho da vida deles. No final de 2012, com a ajuda do tio Anderson, o Leandro e a Bruna compraram um apartamento. Eles estão trabalhando muito para pagar as prestações e não veem a hora de irem morar juntos. Mas logo depois o tio Tatu, como chamávamos o Anderson, faleceu. Esse baque abalou muito toda a nossa família. Poucos meses antes, perdemos também dois avôs. Foi um ano de muito sofrimento. Mas nos unimos. E o Leandro se mostrou uma pessoa incrível, com quem podíamos contar. Ele ajudou muito a minha família, a tia Cris, a Bruna e o Felipe, seu irmão mais novo. Para mim, o Lê já era da família. Mas, depois de todas as dificuldades que sofremos, percebi o quanto ele realmente era um de nós, o quanto nos amava, o quanto era querido e como era importante para ele nos apoiar.

VOTE NELES!
O Lê e a Bru ainda são muito jovens e merecem demais serem felizes e realizarem todos os seus sonhos. Eles não desistiram do casamento, mas está meio difícil bancarem o apartamento e também a festa. Por isso, gostaria muito que vocês me ajudassem votando neles no concurso "Casamento Sem Grana". Se eles ganharem, vão receber a festa de casamento completa! Para votar, clique aqui.

Por favor, ajude o Brócolis a casar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário