sexta-feira, 13 de julho de 2012

13 de julho: dia do ROCK

Aê, hoje é dia do rock, deveria ser um feriado internacional!
Para comemorar essa data linda do melhor ritmo musical de todos os tempos, na minha humilde opinião, deixo aqui um vídeo genialíssimo de um americano chamado Alex Chadwick, que resolveu tocar 100 dos riffs de guitarra mais famosos da história. E é na sequência, sem pausa, emendando um no outro em uma tomada só. Ainda por cima, estão em ordem cronológica. Uma verdadeira aula de história de arte, música e cultura popular. Maior trabalhão! O cara mandou muito bem:



Por que raios é hoje?
Aliás, sabe por que hoje é o dia do rock? Porque foi em 13 de julho de 1985 que aconteceu o Live Aid, um festival bem grande que reuniu muitos artistas de peso para combater a fome na Etiópia (África). Foi organizado pelo Bob Geldof, que era vocalista da banda Boomtown Rats; e dividido em dois shows: um no Wembley Stadium, em Londres (Inglaterra); e outro no JFK Stadium, na Filadélfia (EUA). 



As apresentações, que duraram cerca de 16 horas, foram transmitidas ao vivo na televisão em mais de 100 países, para uma audiência recorde na época (2 bilhões de telespectadores). O evento arrecadou mais de 100 milhões de dólares e contou com a participação de gente como Paul McCartney, Tina Turner, The Who, Elton John, Elvis Costello, Black Sabbath, Run DMC, Sting, Brian Adams, U2, Dire Straits, David Bowie, The Pretenders, Santana, Madonna, Eric Clapton, Duran Duran, Bob Dylan, Lionel Ritchie, Rolling Stones, Queen, Beach Boys e os três integrantes ainda vivos do Led Zeppelin, o que foi realmente um marco histórico, pois é uma das maiores bandas de rock de todos os tempos e foi uma de suas raras reuniões tocando juntos - Robert Plant no vocal, Jimmy Page na guitarra, John Paul Jones no baixo e Phil Collins na bateria, substituindo a lenda John Bonham, que morreu em 1980. 


O nascimento do Rock'n'Roll
O rock foi inventado por negros nos Estados Unidos, na década de 50, que misturaram essencialmente blues à música country branca dos caipiras ianques, aceleraram tudo, deixaram mais pesado e cadenciado, colocaram umas pitadinhas de jazz, R&B, soul e outros ritmos no meio e aumentaram muito o volume da guitarra, que acabou se destacando como instrumento principal e virou símbolo do estilo. Essa invenção certamente mudou o mundo (pra melhor, ha) e, hoje, o "roque" tem tudo, como dizem os Garotas Suecas. Milhões de vertentes e estilos. Contrariando os pessimistas e preguiçosos, o rock'n'roll não morreu ainda, tem muita banda legal no Brasil e no mundo fazendo música boa nesse exato minuto em que você lê o Lado Bá. E espero que não morra nunca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário