segunda-feira, 25 de junho de 2012

Um, dois, três...Green Day!

Em presepada digna de Dom Quixote, o power trio Green Day completa 25 anos de carreira e prepara uma volta megalomaníaca: a banda vai lançar um álbum triplo, dividido em três volumes, batizados de "¡Uno!", "¡Dos!" e "¡Tré!". Ok, nomes não muito originais. Só atente para o último volume da trilogia, que era para ser "¡Tres!", seguindo a lógica da contagem "um, dois, três" em espanhol. Mas não! Ele se chama Tré. Porque o baterista da banda é o Tré Cool, obviamente! Acontece que cada disco tem um dos integrantes do Green Day na capa. No primeiro aparece o vocalista e guitarrista Billy Joe. No segundo, o baixista Mike Dirnt. E no terceiro, claro, o baterista Tré Cool. Cada disco tem uma data de lançamento diferente: o "¡Uno!" sai no dia 25 de setembro, o "¡Dos!" no dia 13 de novembro; e o "¡Tré!" apenas em 2013, no dia 15 de janeiro. A banda lançou um trailer para o disco "¡Uno!" (pois é, agora parece que está na moda fazer trailer pra disco de música), mostrando os bastidores das gravações e já dando uma pista do som que vão lançar em setembro. É bem diferente do punkzinho pop dos últimos trabalhos deles. Escuta só:


Me lembrou muito o som do Clash, banda punk seminal dos anos 70. E não é por acaso. O Billie Joe afirmou em entrevista à Rolling Stone americana que as influências da trilogia são as misturebas do Clash, que juntava punk e rock com ritmos mais dançantes, como música jamaicana e até disco (destaque para o disco Sandinista, indicado pelo Billie); os Beatles no começo da carreira, com canções bem pop e grudentas; e o AC/DC - simples, mas na mosca. Também lembrei bastante do projeto paralelo do Green Day, o Foxboro Hot Tubs. É uma banda formada pelos mesmos integrantes, mas com um som bem diferente do Green Day habitual. Eles tocam rock de garagem, cru, mais dançante e com uma levada retrô que remete aos anos 60 e bandas como os Sonics.

O Billie Joe também disse que a intenção com os discos novos era fazer power pop e inovar nas composições, com um som mais fresco e direto. E, segundo ele, a trilogia terá um som mais sujinho, "de garagem", sem muitos retoques. A intenção é fazer com que o ouvinte sinta que está dentro do estúdio, escutando a banda tocar ao vivo. Ah, seriam os Foo Fighters fazendo escola*? Eu acho que sim! A trilogia está sendo gravada aos poucos na cidade natal do trio: Oakland, na Califórnia - EUA. Enquanto isso, o Green Day segue tocando em festivais e grandes shows solo pelo mundo todo.

* Só pra refrescar a memória do leitor mais avoado: Dave Grohl e cia lançaram em 2011 o Wasting Light, disco totalmente analógico, gravado em uma garagem, com sons mais "sujos" e imperfeitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário