terça-feira, 15 de maio de 2012

Tirando "O Terno" do baú

Na divisão dos tão amados power trios, um grupo de São Paulo se destaca: é a banda O Terno, formada por Guilherme Peixe (baixo), Victor Chaves (bateria) e Tim Bernardes (Guitarra e voz). A banda não é nenhuma novidade, apesar da pouca idade dos seus integrantes - o mais velho tem 21 anos.

Eles tocam desde que eu tinha uns 17 anos e ia nas apresentações do Café Aprendiz, no miolo da Vila Madalena, quando o Garotas Suecas ainda era uma banda novata que fazia cover de Sonics. O Terno tocou na Virada Cultural desse ano e em mais um monte de eventos, bares e clubes - incluindo o Auditório Ibirapuera. Chique. Até em festa grande da USP já vi os caras. Resumindo: eles já têm uma baita experiência de palco e são muito bons. A boa notícia é que agora, finalmente, o trio está pra lançar seu primeiro álbum oficial e, junto com ele, divulgou seu primeiro clipe, que é simplesmente genial.



O vídeo em si já tem toda uma graça, muito profissional, bem produzido e divertido, com a banda tocando até embaixo da água e comendo peixinhos dourados de quermesse (sabe aqueles que vinham num saquinho plástico e deixavam a sua mãe maluca?). Mas isso não tira o mérito da canção, com uma letra muito esperta que alfineta o hype e a crítica musical contemporânea, seja ela feita por jornalistas e especialistas ou pelo público; além da dificuldade em compor músicas boas e inovadoras e a obrigação de ter que fazer algo "novo".

"Se eu não posso inovar eu vou cantar o que ja foi; e vão dizer que é nostalgia e que esse tempo já passou; e eu tô por fora do que é novo...mas se é novo falam mal."

"Mas hoje o que toca na novela não tem graça e vai pro rádio pra tocar mais uma vez. Então eu corro para a internet, sou garoto antenado; e baixo o novo embalo quente, que é de 66."


E aí vem um solinho maravilhoso e o ápice: "dodecafonia pra você!". Hahahaha muito gênios!

O disco oficial de estreia do Terno vai se chamar, justamente, "66"; e conta com a participação de Marcelo Jeneci e Maurício Pereira, que fazia parte da banda Os Mulheres Negras com André Abujamra nos anos 80 e é pai do vocalista e guitarrista, Tim. O Terno, aliás, já fez bastante show acompanhando o Maurício como banda de apoio. Mal posso esperar pra ouvir esse disco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário