quinta-feira, 19 de abril de 2012

Mais uma nova dos macaquinhos

Honestamente, as melhores músicas dos Arctic Monkeys desde o segundo álbum oficial de estúdio lançado por eles (Favorite Worst Nightmare, de 2007) são B-sides e singles soltos. "Evil Twin", sobra do quarto disco (Suck it and See), "R U Mine?" e, agora, "Electricity", destoam das canções mais paradonas dos dois álbuns mais recentes, empolgam e interessam muito mais.

Não que os últimos discos sejam ruins (estão longe disso, na verdade), mas a banda começou com uma fúria adolescente de tocar rock'n'roll e uma energia pulsante que foram desaparecendo à medida em que eles se embrenhavam no deserto com Josh Homme e pareciam cada vez mais americanizados (o Alex Turner, principal vocalista, notoriamente perdeu boa parte de seu sotaque nortista inglês).

Agora, o quarteto voltou a fazer músicas mais pesadas e rápidas, como a nova "Electricity"; e felizmente retomam o agito, mas de forma mais madura - dá pra reparar que, além de perder parte de seu sotaque britânico, a voz de Alex se tornou muito mais grave; isso sem contar a parte instrumental da banda, com a bateria cada vez mais arrasadora de Matt Helders e composições mais criativas e elaboradas (ainda que possam soar como o Queens of the Stone Age, eles mantêm sua personalidade) e uma presença de palco infinitamente melhor e mais contagiante do que tinham em 2007 (vocês repararam na diferença de postura deles no Lollapalooza do Jóquei - foi o melhor show do festival, sim - e no Tim Festival do Anhembi em 2007? Gritante).

Nenhum comentário:

Postar um comentário