quarta-feira, 7 de março de 2012

Hoje é um belo dia

Um belo dia para clipes, um belo dia pra música, pra arte, pra liberdade de expressão e conscientização das pessoas. Porque hoje foram lançados dois novos vídeos muito bons e muito diferentes entre si:

THE SUBWAYS - KISS KISS BANG BANG











Terceiro vídeo do terceiro disco desse power trio inglês tão amado, idolatrado, salve salve!
Kiss Kiss Bang Bang é uma das músicas mais legais do álbum Money and Celebrity, lançado em setembro de 2011. A letra não é nada profunda: um cara sofre pacas porque se apaixona por uma garota má, que brinca com seus sentimentos. Ainda assim, é muito boa e cativante. E o clipe é genial, porque com uma ideia muito simples consegue sair super bonito e chamar nossa atenção. Até porque a Charlotte tá muito gata.
Na verdade, não é nada mais do que a banda tocando num aposento vazio, com paredes brancas e vermelhas. Mas aí tem efeitos super bacanas de sombra e luz e a letra da música interagindo com os instrumentos e os integrantes do trio, enquanto eles tocam e cantam. Por enquanto, só dá pra ver o clipe em um site alemão chamado Eventim, que divulgou o vídeo em um tipo de pré-estreia exclusiva na internet.


EMICIDA - DEDO NA FERIDA



Aí o Emicida, rapper paulistano que conquistou fama e foi amado e odiado depois de fazer um tipo de hip hop "mais acessível", com rimas menos agressivas e temáticas que nem sempre giravam dentro do universo "favela/negro/violência urbana"; volta com um belíssimo tapa na cara de todo mundo que reclamava que ele tinha "virado modinha". Aliás, que argumento chulo, hein?
Ele lança um clipe inteiro em preto e branco, com cenas de violência na comunidade do Pinheirinho (em São José dos Campos, interior de SP), que foi brutalmente massacrada pela PM para que os moradores desocupassem o local. A letra é agressiva e crítica, mesmo sem contar os palavrões (que, na real, não importam). Questiona políticos e grandes empresas pela forma com que colocam a lei e seus interesses por poder e dinheiro à frente da população, de forma contraditória e hipócrita. Porque secam mangue e destróem manaciais pra construir rentáveis condomínios de luxo, mas não abrem mão de uma terra desocupada e inútil, que lhes é motivo de dívidas milionárias com impostos, para abrigar pessoas sem condições de moradia. Isso além da brutalidade com que agem a nossa polícia e o nosso exército, que deveriam nos proteger, mas apenas reprimem e violentam.


Além da importância de uma música de protesto como essa atualmente, o Emicida se consolida como um rapper honesto, que não mudou por conta de modas ou fama, que não deixou seus ideais de lado, que não "se vendeu" (outro argumento besta que muita gente andou usando por aí). Repara no título da canção e no verso "o rap ainda põe o dedo na ferida". A letra inteira tá embaixo do vídeo no Youtube. Repara também nas camisetas com os dizeres, em letras garrafais, "HIP HOP SALVOU MINHA VIDA". E, pra fechar sambando na cara da sociedade, ainda por cima colocaram a música pra download gratuito. É um manifesto atual e muito lúcido, que precisava ser feito e divulgado. Aliás, caros leitores, fiquem atentos: esse ano temos eleição aqui em São Paulo, e eu espero de coração que todos vocês pensem antes de votar, que pesquisem sobre os candidatos, que se mantenham informados e parem de fazer burrice. Porque somos nós quem colocamos os políticos no poder. Não se esqueçam disso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário