sábado, 21 de maio de 2011

Confiamos na nova música brasileira também

Rancore - Seiva
Um dos melhores lançamentos de 2011

Depois de se tornarem conhecidos no cenário underground com a turnê “Liberta”, de shows intensamente enérgicos e fãs enlouquecidos, apaixonados e tatuados (com o “R” estilizado que é logo da banda), os paulistas do Rancore lançaram o novo álbum “Seiva” no final de abril.


É o primeiro disco da banda a sair por uma gravadora. Eles assinaram com o selo Vigilante, da Deck (antiga Deckdisc). E, por mais que “Liberta” (último registro independente da banda, gravado em 2007) trouxesse bastante qualidade de conteúdo e forma, é impossível não notar a mudança para melhor na estética do novo álbum, provavelmente gerada pelos recursos possibilitados por uma gravadora, aliados a um crescimento dos integrantes da banda e de sua maturidade em estúdio.
 
 
Os fãs receberam muito bem o novo material e cantavam todas as músicas a plenos pulmões nos dois shows lotados de lançamento do disco, realizados no Hangar 110, em São Paulo, apesar dos comentários contrariados graças às novas faixas “mais calmas” – um tanto menos hardcore, estilo claramente adotado pela banda até então. Mesmo assim, está em “Seiva” a faixa mais pesada já gravada pelo Rancore: “Escravo espiritual”, a canção mais gritada da história da banda, inteira em vocal gutural e instrumental pesado, agressivo e rápido. Some-se a isso as faixas “Planto” e “Samba”, que seguem bem a linha das músicas do “Liberta” e são a tradução perfeita do estilo criado e, agora, dominado com maestria pelo Rancore.

“Seiva” tem a participação especial de Rodrigo Lima, da importante banda de hardcore brasileira (e capixaba) Dead Fish; e de Sabine Holler, do Jennifer Lo-Fi, banda brasileira de post rock que também faz parte do catálogo do selo Vigilante. O disco foi produzido por Rafael Ramos e gravado no estúdio Tambor, no Rio de Janeiro, tendo algumas gravações adicionais feitas por Chuck Hipolitho (conhecido músico, produtor e, agora, VJ da MTV) no Estúdio Costella, em São Paulo. A masterização foi feita em Los Angeles (EUA) por Bernie Grundman, ganhador de prêmios como Grammy e TEC Awards.

Com seu novo álbum, o Rancore se consolida como uma das melhores bandas brasileiras da atualidade e deve conquistar cada vez mais fãs e espaço na mídia. “Seiva” é um disco muito bem feito, com ótimas canções e produção irretocável. Digno de figurar em todas as prateleiras de discos e listas de reprodução de MP3 de quem aprecia música boa e valoriza canções escritas em português e arte feita no Brasil.
A tatuagem do logo da banda, feita por vários fãs malucos do Rancore

Nenhum comentário:

Postar um comentário