segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Palhetas ecologicamente corretas


Há muito tempo músicos de todo o planeta têm que lidar com um grande problema: “ONDE RAIOS VÃO PARAR AS PALHETAS?!”. Se você já tocou baixo, guitarra e violão deve ter passado por isso. As palhetas simplesmente somem, do nada. E pouquíssimas vezes voltam a aparecer, geralmente demorando meses. Aí começaram a inventar coisas: além da lenda dos duendes da palheta (os mesmos que escondem o controle remoto embaixo da almofada do sofá quando você mais precisa dele), o jeito foi arranjar palhetas alternativas nessas horas de sumiço das convencionais. 

Dessa forma, é comum encontrar gente tocando com clips, moedas, tampa de caneta e o escambau. E foi em uma situação dessas que começaram a tocar usando cartão de crédito, objeto que mais se assemelha ao material das palhetas de plástico. Muitos amigos meus faziam isso e me ensinaram o truque: quando eu tinha 15 anos, perdi minha palheta na escola e, pra poder tocar, peguei uma carteirinha velha e vencida do SESC que tinha na carteira e recortei usando uma tesoura comum pra virar palheta. Ficou tão boa que guardei e acabei usando muitas vezes, mesmo depois de comprar palhetas novas.

Sem perceber, esse truque de fazer palhetas de cartões velhos era uma forma que encontramos de reciclar coisas. Uma maneira sustentável de resolver um problema do dia a dia sem "ecochatisse". E a ideia é tão boa que agora inventaram nos EUA um “cortador de palheta” (Pick Maker), que parece um furador de papel grande. Com ele dá pra cortar qualquer objeto plano e transformá-lo em uma palheta reciclada. A vantagem é que a palheta sai retinha, melhor do que se fosse cortada à mão. A desvantagem é que o negócio custa 25 dólares:

2 comentários:

  1. Hahaha... o mais comédia é que sempre que tem uma ideia para ajudar na ecologia, alguém vai e lança um produto que faça com que tudo que seja ecológico seja caro, contar com uma tesoura, é simples e fácil, apesar de um cortador ser uma boa idéia, já abusaram no preço!

    Parabens pelo blog!

    ResponderExcluir